segunda-feira, 18 de agosto de 2008

O quinto pilar (o vão em vão).

Idéia de intervenção no vão do MASP que eu mandei pro Rumos Itaú.


O Quinto Pilar é uma simples aparência que joga com a percepção,
com o senso dos passantes.
O Pilar é revelado deslocando-se da sua função ordinária de sustentação, estabelecendo com os transeuntes, novas relações.
O objeto não está na sua qualidade formal, sua significação
muda com os hábitos cotidianos.
A intervenção não descaracteriza o prédio, mas mexe com a alma da arquitetura, tira a flutuação do vão, muda a sua essência ao destacar ainda mais o espaço intervalar.
Subtrai à ordem cultural estabelecida, na medida mesma em que provoca e reforça a percepção do vão, do vazio.
Nível conceitual e nível estético juntos.
Um Museu que sempre surpreende o visitante com um universo de imagens,
agora surpreende o transeunte.
Uma nova relação é estabelecida de modo a aproximar ainda mais o passante leigo, através de uma popularização do vão, dando continuidade à proposta de Lina.
Há algo muito mais profundo e comprometido, que é a mudança das coisas.

A Falta de sentido das coisas, é a perda do sentido de planejar.

Um lugar cheio de polêmicas por natureza, sempre exposto à palavra.
Um corpo transparente ao conhecimento fenomenológico, integralmente perceptível,
que se dá à percepção sem deixar rasto.
Uma intervenção no papel social, cultural e histórico do edifício,

Um prédio emblemático na Cidade de São Paulo.

2 comentários:

Graziela disse...

A idéia é boa...vc tem chnce!

cathy disse...

Edson, como ficou isso?vai rolar?